Docentes Colaboradores

Docente, recém-doutor (titulação do Doutorado ≤ 10 anos), que exerça atividades de pesquisa, ensino e orientação em consonância com a missão, visão e objetivos estratégicos do PPGFQM. Capaz de contribuir para a criação de novas linhas de pesquisa ou fortalecimento daquelas existentes, para a formação de recursos humanos e para qualificação da produção científica e/ou tecnológica do Programa. Além de contribuir para a inserção social, visibilidade regional, nacional e internacional do PPGFQM.

manuella lanzetti.gif

Manuella Lanzetti Daher de Deus

Professora Adjunta II do Labio RedOx da Universidade Federal do Rio de Janeiro 

Currículo: http://lattes.cnpq.br/7798723200936623; https://orcid.org/0000-0003-3913-608X

EndereçoAvenida Carlos Chagas Filho, 373. Prédio do CCS, bloco J/ss, sala 25, Cidade Universitária

Laboratório:Laboratório de Biologia Redox (Labio RedOx)

Telefone: (021) 39386733

E-mailmanuella.lanzetti@gmail.com

Bio: Atualmente é Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ), Coordenadora do Programa de Graduação em Histologia, do Instituto de Ciências Biomédicas (UFRJ) e membro do Programa de Pesquisa em Farmacologia e Inflamação, também vinculado ao ICB-UFRJ. Vinculada a dois Programas de Pós Graduação da UFRJ, Imunologia e Inflamação, e Farmacologia e Química Medicinal. Professora Adjunto II do Laboratório de Biologia Redox (Labio RedOx), onde desenvolve pesquisa principalmente na área de inflamação e estresse oxidativo em modelos murinos de DPOC e obesidade, com ênfase na via da proteína relacionada ao receptor de lipoproteína de baixa densidade-1 (LRP1) e de moléculas sintéticas ou naturais com potencial anti-inflamatório e antioxidante. Graduada em Nutrição pela UERJ (2007), mestre (2009) e PhD (2012) pela Biologia Humana e Experimental, da UERJ, com doutorado sanduíche na Université de Rennes 1, França (2011). Realizou pós-doutorado no Laboratório de Inflamação do Instituto Osvaldo Cruz (FIOCRUZ-2013)

Linhas de pesquisa: Doenças metabólicas; Biologia Redox; DPOC; Regeneração Tecidual.

Foto perfil Marina.jpg

Marina  Amaral Alves

Professora Adjunta do Instituto de Pesquisas Naturais Walter Mors da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Currículo: http://lattes.cnpq.br/0945374845574106

Laboratório: Laboratório de Metabolômica (LabMeta/LADETEC/IQ-UFRJ)

Telefone: 3938375

EndereçoAvenida Carlos Chagas Filho, 373. Prédio do CCS, Cidade Universitária  

E-mail: marina.amaral@ippn.ufrj.br 

Bio: É Professora Adjunta no Instituto de Pesquisa de Produtos Naturais Walter Mors da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPN/UFRJ). Farmacêutica formada pela Faculdade de Farmácia (FF) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (2010) com Especialização em Indústria Farmacêutica (FF/UFRJ) (2015). Possui Mestrado (2012) e Doutorado (2017) em Química pelo Instituto de Química da UFRJ, na especialidade Química Medicinal. Trabalhou como Pesquisadora (2016-2019) no Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico ? LADETEC-IQ/UFRJ na área de Cromatografia e Espectrometria de Massas com ênfase em análise de controle de dopagem e metabolômica. Realizou pós-doutorado (2019-2021) no Turku BioScience, Universidade de Turku (UTU), Finlândia, na aplicação da Metabolômica e Lipidômica em pesquisas biomédicas relacionadas na identificação de vulnerabilidades de doenças associadas a diferentes fenótipos metabólicos ou suas comorbidades. Suas principais áreas de pesquisa são as aplicações da Metabolômica e Lipidômica por cromatografia e espectrometria de massas em pesquisas biomédicas integrativas, particularmente na compreensão aprofundada dos fenótipos metabólicos na saúde e na doença para implementação da medicina personalizada. Possui interesse nos estudos envolvendo o progresso e desenvolvimento de doenças humanas e a microbiota intestinal, além da compreensão de doenças metabólicas, estudos de metabolismo e a descoberta de possíveis biomarcadores.

Linha de Pesquisa: Estudo de metabolismo de protótipos de fármacos; Otimização de métodos analíticos por cromatografia líquida/ gasosa e espectrometria de massas; Metabolômica; Lipidômica; Estudo relação microbiota intestinal X hospedeiro; Erros Inatos do Metabolismo.

Mônica Macedo Bastos

profa Monica.jpeg

Tecnologista sênior em saúde da Fundação Oswaldo Cruz

Currículo: http://lattes.cnpq.br/2905286116583532

Laboratório: Laboratório de Síntese, Instituto de Tecnologia em Fármacos - Far Manguinhos

Telefone: +55 (21) 39772463

Endereço:  Rua Sizendo Nabuco - 100 / Manguinho - Fiocruz - RJ

E-mail: 

Bio: Possui graduação em Engenharia Química pelo Instituto de Química da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (1997), mestrado em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Fez estágio de pós-doutorado na Universidade de Aveiro, Portugal. É orientadora de mestrado e doutorado dos quadros dos cursos de Pós-Graduação do Programa Translacional de Fármacos e Medicamentos-Farmanguinhos-FIOCRUZ e do Programa de Farmacologia e Química Medicinal do Instituto de Ciências Biomédicas- ICB-UFRJ. É vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação Translacional de Fármacos e Medicamentos-Farmanguinhos-FIOCRUZ. Atualmente é Tecnologista sênior em saúde da Fundação Oswaldo Cruz, coordenando projetos de P&D em síntese de fármacos antirretrovirais e antileucêmicos, visando a produção pública de medicamentos. Algumas sínteses totais de importantes antirretrovirais e antineoplásicos para a saúde pública têm sido desenvolvidas em seu laboratório, com as tecnologias transferidas para a indústria farmoquímica nacional. Além disso, várias substâncias inéditas para AIDS e câncer têm sido produzidas, gerando potentes antirretrovirais e antileucêmicos, que estão descritos em seus artigos e patentes. Recentemente, tem coordenado alguns projetos que visam desenvolver substâncias capazes de tratar a coinfecção HIV-TB. Em todos estes anos na FIOCRUZ, tem se dedicado ao estudo de antirretrovirais e antileucêmicos que possam melhorar a adesão e o acesso do paciente ao tratamento, especialmente no Sistema Único de Saúde (SUS)

Linha de Pesquisa: Heterocíclicos com Potencial Atividade Antineoplásica; Organofluorados com Potencial Atividade Anti-HIV-1; Sintese de heterociclos e organofluorados bioativos com ênfase para as doenças negligenciadas.